Bolsonaro passou comando de rachadinha para o filho após descobrir traição de ex-mulher, diz ex-empregado

O ex-empregado que denunciou uma série de supostos crimes do presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) ao portal Metrópoles afirmou que o presidente passou o suposto comando do esquema de “rachadinha” aos filhos, Flávio e Carlos, após descobrir traição da ex-esposa, Ana Cristina Siqueira. Segundo Marcelo Luiz Nogueira dos Santos, Ana Cristina foi a primeira a comandar o recolhimento de salários de assessores e empregados fantasmas.

Marcelo relata ter sido testemunha de diversos golpes praticados pela ex-esposa do presidente. Bolsonaro teria conhecimento de alguns desses diversos crimes. Entretanto, por pressão de Ana Cristina, ele teria sido conivente com os crimes cometidos nos gabinetes.

Segundo o ex-funcionário, em meio a disputa da guarda de Jair Renan Bolsonaro, Ana Cristina teria forjado o furto de um cofre que o casal mantinha no Banco do Brasil, para acusar Bolsonaro.

Segundo Marcelo, a ex-esposa do presidente havia esvaziado o cofre. “Lá tinha joias e dinheiro. Ela entrou com um processo contra o Banco do Brasil, mas quando foi intimada, não foi. Ela viu que fez m… e nem apareceu. O processo ficou rolando. Ela que limpou o cofre, antes de decidir as coisas”, disse.

De acordo com a entrevista de Marcelo ao portal, Bolsonaro pediu a separação de Ana Cristina após descobrir que ela o traía com seu segurança, o bombeiro militar Luíz Cláudio Teixeira, que fazia escolta da família no Rio de Janeiro. Ali, para Jair, teria acabado a confiança do casal. Com isso, ele autorizou os filhos a recolher os valores desviados de salários de seus assessores parlamentares. Segundo Marcelo, o comando do esquema de rachadinha passou de Ana Cristina para Flávio e Carlos Bolsonaro.

 

Fonte: O Hoje

print