Robô Perseverance coleta primeira amostra de rocha de Marte

O robô Perseverance perfurou com sucesso uma rocha marciana na quinta-feira (03), criando uma amostra intacta do núcleo que poderá ser devolvida à Terra um dia.

Porém, a Nasa quer imagens melhores para garantir que a amostra esteja segura no tubo antes que ela seja selada e guardada no rover.

Até agora, os dados enviados pelo rover e as imagens iniciais sugerem que uma amostra intacta estava dentro do tubo após o Perseverance perfurar uma rocha selecionada pela equipe científica da missão.

Após as imagens iniciais serem tiradas, o robô vibrou a broca e o tubo durante cinco rajadas de um segundo para limpar qualquer material residual do exterior. É possível que isto tenha causado o deslizamento da amostra para dentro do tubo.

As imagens tiradas em seguida foram “inconclusivas devido às más condições de luz solar”, de acordo com a agência. O Perseverance usará suas câmeras para tirar mais imagens sob melhores condições de iluminação antes de realizar as próximas etapas do processo de amostragem.

A etapa extra de tomar imagens adicionais antes de selar e guardar o tubo de amostra foi adicionada depois que o Perseverance tentou perfurar outra rocha em 5 de agosto.

Durante essa tentativa, a rocha se desfacelou e não havia nenhuma amostra presente no tubo quando ele foi armazenado.

“O projeto teve o primeiro fragmento de rocha sob sua esteira, e isso é um feito fenomenal”, disse Jennifer Trosper, gerente de projeto para a missão no Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa em Pasadena, Califórnia, em um comunicado.

“A equipe determinou um local, selecionou e perfurou uma rocha viável e cientificamente valiosa. Fizemos o que viemos para fazer. Nós vamos superar esse percalço das condições de iluminação nas imagens e continuaremos animados sobre existir uma amostra neste tubo”, disse.

O rover usa uma furadeira rotativa-percussiva e uma broca oca para perfurar as rochas e coletar amostras um pouco mais grossas que um lápis. Este sistema de amostragem está localizado na extremidade do braço robótico do rover, que mede 2 metros de comprimento.

O Perseverance está atualmente explorando a localização da Citadelle em Jezero Crater, que, bilhões de anos atrás, foi outrora o local de um antigo lago.

O alvo específico do rover era uma rocha chamada Rochette, que tem aproximadamente o tamanho de uma pasta e faz parte de uma linha de meio quilômetro de afloramentos rochosos e rochas.

Foto de uma rocha marciana
O Perseverance tentou amostras de uma rocha batizada de “Rochette” / Nasa/Reprodução

A equipe da missão deve receber mais imagens do que está dentro do tubo de amostra até 4 de setembro. Se as imagens tiradas enquanto o sol estiver em um ângulo melhor não ajudarem a equipe a determinar se a amostra está presente, o tubo será selado e o rover medirá seu volume.

Se o Perseverance for capaz de coletar amostras de Marte com sucesso, elas serão devolvidas à Terra em futuras missões – e elas poderão revelar se alguma vez existiu vida microbiana em Marte.

 

Fonte: CNN

print