É quase certo que Aidar irá para o TCE e Lincoln Tejota para o TCM

O vice-governador de Goiás, Lincoln Tejota (Cidadania), é um político obstinado, com aliados em vários partidos políticos. Jovem do bem, moderado e articulado, ele quer continuar na vice do governador Ronaldo Caiado. Mas, realista, sabe que será difícil, senão impossível, continuar como vice.

Por isso, Lincoln Tejota, embora não discuta o assunto, tem um plano “B”. Em dezembro, seu pai, Sebastião Tejota, de 62 anos, se aposentaria do Tribunal de Contas do Estado (TCE), para disputar mandato de deputado federal ou deputado estadual (consta que seu interesse maior é pela Assembleia Legislativa). Ele seria substituído pelo deputado estadual Humberto Aidar, do MDB.

Humberto Aidar: a caminho do TCM ou do TCE |  Foto: Jornal Opção

Com a provável ida de Humberto Aidar para o TCE, Lincoln Tejota iria para o Tribunal de Contas dos Municípios, na vaga do conselheiro recém-aposentado do TCM Nilo Resende (que deve ser candidato a deputado federal, em 2022).

Lincoln Tejota deve apoiar sua ex-mulher Priscilla Tejota (PSD) para deputada federal, isto se o pai for para deputado estadual.

Qual a dose de precisão do quadro narrado acima? A pergunta foi feita para oito políticos. Os oito disseram que o grau de precisão é alto. Mas ressalvaram que “muita água ainda passará por debaixo da ponte”. Ou seja, segundo um deputado estadual: “O que parece certo hoje, de maneira incontornável, amanhã pode não ser mais. As reviravoltas são sempre possíveis”.

 

Fonte: Jornal Opção

print