Após morte de Senna, Schumacher revela que teve problemas para dormir

O documentário sobre a vida de Michael Schumacher revelou que o ex-piloto não conseguiu superar a morte de Ayrton Senna. Em uma parte do filme, o próprio alemão, em uma filmagem antiga, afirma que pouco conseguia dormir.

Já na elite do automobilismo àquela época, Schumi participava da corrida naquele momento. O episódio traumatizou o europeu, que não sabia se ia conseguir continuar correndo sem lembrar do brasileiro e do acidente. “Foi algo muito estranho. Eu acordo durante a noite e durmo talvez três horas por noite”, disse.

A história também foi confirmada por Corinna, esposa de Schumacher, que abriu o jogo sobre o acontecido. “Michael se perguntava se agira da forma certa naquele dia. Foi realmente muito difícil”, conta ela, lembrando que o alemão também estava na corrida e continuou correndo normalmente.

Na corrida fatal, em San Marino, em 2014, Ayrton Senna estava à frente do heptacampeão. A gravidade do acidente só foi notada mais tarde. Dessa maneira, a prova seguiu normalmente e Schumacher foi o venceder do GP.

 

Fonte: Metrópoles

print