Gabriel Medina é tricampeão do Circuito Mundial de surfe

O surfista brasileiro Gabriel Medina venceu Filipe Toledo em duas baterias e levou a melhor na decisão da WSL Finals, em Lower Trestles, na Califórnia, nesta terça-feira (14). Com o feito, Medina torna-se tricampeão do mundo e faz história, novamente, no surfe.

“MEDINA É TRICAMPEÃO DO MUNDO! @gabriel1medina vence o compatriota @Filipetoledo77 em 2 baterias e conquista o tricampeonato que o deixa na mesma prateleira das lendas Tom Curren, Mick Fanning e Andy Irons! #VAIMEDINA, PARABÉNS! COMEMORA BRASIL!”, publicou no Twitter a organização do evento.

Este é o terceiro título mundial do surfista de São Sebastião, que já conquistou o Circuito em 2014 e em 2018.

Medina entrou na disputa em uma situação muito confortável. Sendo o atleta melhor ranqueado da temporada, ele caiu na água apenas na grande final. Para isto, ficou aguardando o seu adversário, que veio de um mata-mata realizado com outros quatro atletas.

A primeira disputa do dia foi entre o australiano Morgan Cibilic e o norte-americano Conner Coffin, que venceu por 15,00 a 9,84. Depois o atleta dos Estados Unidos acabou superado pelo brasileiro Filipe Toledo por 16,57 a 14,33.

Final emocionante

E a final aconteceu em um formato diferente, em uma melhor de três baterias. Na primeira, Medina dominou, inclusive alcançando a maior nota do dia, um 9,00 que veio após o surfista de São Sebastião dar um belo aéreo. Com isso, o bicampeão mundial venceu a primeira disputa por 16,30 a 15,70.

Na segunda bateria Filipe Toledo começou com tudo e conseguiu uma ótima onda que lhe valeu 7,83 pontos, mas Medina respondeu rápido com uma onda na qual mandou dois aéreos reverse para tirar um 8,50, assumindo a liderança.

Quando faltavam 18 minutos para o final, a disputa foi interrompido após um tubarão de cerca de 1,80 m de comprimento ser avistado. Os surfistas saíram da água e a ação só voltou após uma parada de 15 minutos, na qual foi constatada que o animal se afastou da região.

Logo no retorno Medina mandou um backflip (manobra aérea) que lhe valeu um 9,03 e a partir daí passou a desfilar toda a sua categoria para fechar a disputa em 17,53 a 16,39.

 

Fonte: CNN

print