Outro patamar! Por bordão, torcedora processa Bruno Henrique em R$ 13 milhões

Uma torcedora do Flamengo entrou na justiça contra Bruno Henrique por conta do bordão utilizado por ele em 2019, “ôto patamar” após um empate do Rubro-Negro contra o Vasco, em jogo válido pelo Brasileirão daquele ano, e que virou febre nacional.

No processo que tramita na 1ª Vara Empresarial e Conflitos de Arbitragem de São Paulo, Josineide Constantino Dantas afirma que possui o registro do bordão no INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial) e apenas ela poderia utilizá-lo no comércio de roupas e artigos esportivos.

Segundo consta na ação, após a expressão viralizar, a torcedora considerou que este seria um ótimo nome para sua marca e fez o registo.

Os advogados de Bruno Henrique, em resposta, afirmaram que a torcedora só quer surfar na onda do sucesso do atacante. “Estamos diante de um caso típico de aproveitamento parasitário”, pontuaram.

Fonte: Metrópoles
print