Está provado que a torcida presencial é mais tolerante do que a on-line

Esta semana, em um comentário que fiz aqui sobre a possibilidade de Neymar deixar a Seleção Brasileira depois da Copa de 2022, apostei que isso não iria acontecer. Acho que o “baixo astral” de Neymar foi uma coisa de momento. A prova disso é que, na partida de ontem contra o Uruguai, o nosso “10” já conseguiu jogar com alegria. Foi o o dono do jogo e teve o seu melhor desempenho depois das férias.

O que pode ter influído nessa mudança de postura de Neymar? Talvez o carinho do torcedor amazonense. O time sentiu-se acolhido, idolatrado, aplaudido.

Logo surgiu uma dúvida — e um debate que provocou polêmica nas redes sociais: o comportamento do público presencial é menos crítico do que o dos internautas?

A maioria defende que sim. Alguns dias atrás – só para citar um exemplo – deu pra sentir essa diferença na vitória do Corinthians sobre o Bahia, na 24ª rodada do Brasileirão, quando foi permitido público pela primeira na Neo Química Arena. O sempre contestado Luan, que entrou no lugar de Renato Augusto, errou um passe e recebeu aplausos. Na web, foram só críticas e desaforos.

Ontem, as 14 mil pessoas que tiveram acesso à Arena da Amazônia estavam a fim de incentivar a Seleção de Tite e desfrutar de Neymar & Cia. A menos que o time voltasse a jogar muito mal, os torcedores estavam ali só para se divertir. No final, deu tudo certo.

Especialistas dizem que é comum a ocorrência de agressões e ofensas nas redes sociais, principalmente por meio de comentários em postagens diversas. Alguns internautas abrem mão da argumentação e utilizam a ofensa para criticar o outro. Há também quem até argumente mas, no meio da escrita, insira ofensas que em nada são úteis para sustentar seu ponto de vista.

Os alvos podem ser Neymar ou Luan, mas atinge também quase todos os jornalistas que expõem aqui as suas opiniões sobre os mais diversos assuntos.

Isso é inevitável, claro. No mundo sem dono das redes sociais, esse tipo de comportamento tende a aumentar e transformar o ambiente online ainda mais inóspito. Mas o fato é que a internet criou um espaço infinito para a livre circulação de ideias e opiniões. Poucos vão ficar fora desse universo.

Fonte: Metrópoles
print