Déficit de crianças na pré-escola em Aparecida é o pior entre as 4 maiores cidades do estado

Entre as quatro maiores cidades do estado, Aparecida é a que menos possui crianças na pré-escola. Ao todo, 9.611 meninos e meninas de 4 a 5 anos residentes no município nunca frequentaram instituições de ensino. A taxa de atendimento escolar para esse público no município é de 47,37%.

A segunda pior cidade no ranking dos quatro maiores municípios goianos é Goiânia, com taxa de atendimento pré-escolar às crianças de 4 a 5 anos em 57,11%. Mais de 20 mil crianças nunca frequentaram a pré-escola na capital.

A terceira maior cidade de Goiás, Anápolis, tem taxa de atendimento pré-escolar de 67,89%, com déficit de 4.202 crianças. De acordo com Plano Nacional de Educação (PNE), o atendimento às crianças dessa faixa etária deveria ter sido universalizado em 2016.

Rio Verde é a que mais se aproxima da meta do PNE estabelecida para aquele ano. O município conta com taxa de atendimento escolar 72,78% pra o mesmo público.

Os dados fazem parte do levantamento do Comitê Técnico da Educação do Instituto Rui Barbosa (CTE-IRB), que tem apoio da Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon).

Efeitos da pandemia podem piorar índices de educação

Segundo o presidente do CTE-IRB, Cezar Miola, os efeitos da pandemia podem piorar esses índices, já que diversas famílias com a renda comprometida são obrigadas a transferir os filhos para o ensino público que já é carente de oferta de vagas.

“As famílias em situação de vulnerabilidade social são as que mais necessitam desse atendimento. Além disso, investir na aprendizagem nos primeiros anos de vida significa priorizar a formação de capital humano, um dos principais fatores de crescimento socioeconômico” afirmou.

O presidente do instituto destaca que frequentar a escola na primeira infância traz benefícios múltiplos, como o desenvolvimento de competências afetivas, sociais e cognitivas, além de ajudar na formação de bases estruturais para a aprendizagem.

O que diz a Prefeitura sobre o déficit de crianças na pré-escola

A secretaria de Educação de Aparecida de Goiânia alega que tem atuado para atender toda a demanda do ensino infantil na cidade implantando novos unidades de Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) e estabelecendo novos convênios com entidades para abrir novas vagas.

De acordo  com a secretaria, o município possuía apenas seis Cmeis  em 2009 e atualmente são 32 unidades de Cmeis e 22 unidades conveniadas que atendem 9.472 crianças de 6 meses a 5 anos. Ao todo, 7.765 estão matriculadas na rede municipal.

A Secretaria de Educação ainda alega que busca recursos para construir mais 15 unidades de ensino com capacidade para atender 180 crianças cada. A pasta afirma que para nortear o trabalho, tem considerado a demanda espontânea por vagas que está em seis mil pedidos.

Fonte: Mais Goiás.

print