Candidato morre após teste físico de concurso da Polícia Militar no Pará

O estudante universitário Aelton Guimarães Braga Silva, de 20 anos, morreu na quinta-feira (4) após concluir etapas do TAF (Teste de Aptidão Física) do concurso da Polícia Militar do Pará, em Belém.

Socorrido ainda no local onde os testes eram realizados, ele teria sofrido um mal súbito e foi levado consciente ao Pronto-socorro Municipal Mário Pinotti. Mas, após dar entrada na unidade de saúde, veio a óbito.

Conforme comunicado sobre as datas e os horários de cada TAF, feito pelo Iades (Instituto Americano de Desenvolvimento), responsável pelo concurso público, Aelton iniciou seu teste às 6h10. Os exercícios foram realizados no ginásio da Uepa (Universidade do Estado do Pará), localizado no bairro Marco.

Em nota, a Seplad (Secretaria de Estado de Planejamento e Administração) do Pará informou que a execução do TAF é de responsabilidade da empresa organizadora do concurso público e que no edital “consta que os candidatos devem estar com a saúde preparada para executar o teste”.

A pasta ressaltou ainda que o caso não será investigado por se tratar de morte natural, e disse que se solidariza com a família e amigos.

Calouro do curso de direito da UFPA (Universidade Federal do Pará), Aelton concluía as últimas etapas do concurso para o cargo de praça da PM.

Muitos dos amigos e conhecidos também foram para seus perfis nas redes sociais se despedir do jovem, conhecido como “Aeltinho”.

print