Aluno da UnB faz gesto de supremacia branca e é denunciado por colegas

Uma confraternização entre alunos da Faculdade de Direito da Universidade de Brasília (UnB), no último sábado (6/11), causou polêmica nas redes sociais após um dos estudantes aparecer em uma foto do grupo fazendo um gesto de “ok” com a mão. Esse sinal tem sido utilizado por supremacistas brancos em todo o mundo e ganhou destaque no Brasil após um assessor do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) utilizá-lo durante sessão no Senado, em março.

O encontro ocorreu em um bar da Asa Sul para comemorar o fim do semestre letivo. Ao fim das conversas, todos os que estiveram no local se reuniram e tiraram algumas fotos.

Em uma delas aparece o aluno Leonardo Rigotti fazendo o símbolo, que pode ter várias conotações. Em alguns países, é usado para sinalizar “ok”, mas, no Brasil, pode indicar uma obscenidade. Recentemente, passou a ser usado pelos supremacistas brancos nos Estados Unidos como uma “tática popular de trolagem”.

O “w” formado com os três dedos significa “white” e os outros dois dedos formam a letra “p”, que significaria “power”. “White Power” é uma expressão racista que significa “Poder Branco”.

print