Mais de 80 mil pessoas podem ficar sem receber auxílio-doença. Entenda

Ao menos 85.191 beneficiários devem perder o auxílio por incapacidade temporária (substituto do auxílio-doença), em razão de não terem marcado a perícia médica após o pente-fino do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

O prazo para agendar a operação, que inicialmente acabava nesta quinta-feira (11/11), foi prorrogado. “A partir do dia 19 de novembro, os segurados que ainda não agendaram poderão ter seu benefício suspenso”, informa o INSS.

O agendamento pode ser feito pelo site www.meu.inss.gov.br e pelo aplicativo Meu INSS, ou por meio de contato telefônico com a central de teleatendimento, no número 135, que funciona de segunda a sábado, das 7h às 22h.

Para consultar a relação completa dos convocados, basta entrar no Diário Oficial da União.

A perícia médica pode ser feita em qualquer unidade do INSS. A revisão não precisa ser realizada na agência que mantém o pagamento do benefício.

No dia da perícia, os segurados devem levar toda a documentação médica que disponham, como laudos com CID, atestados, receitas e exames recentes. Além disso, os documentos pessoais também devem ser apresentados na data.

Fonte: Metrópoles.

print