Bolsonaro sobre nomear 75 desembargadores: “Usar caneta para o bem”

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) comentou, na noite desta quinta-feira (11/11), durante a tradicional live semanal, a nomeação de 75 desembargadores nos seis tribunais regionais federais do país. A formalização do ato está prevista para o ano de 2022. O mandatário negou que, com a “canetada”, vá “aparelhar” as cortes da Justiça.

“Estão temendo aparelhamento? Estão achando que vou aparelhar a Justiça? Qual a composição das atuais cortes? Quantos por cento foi indicado pelo PT ou outro partido?”, questionou o chefe do Executivo federal.

“Será que lá atrás conservadores foram indicados pelo PT? Caiu no meu colo, querem que eu faça o quê? Será por caráter técnico, tá?! Pode ter certeza disso. Não vai ter aparelhamento de nada, não, pode ter certeza. Vamos usar a caneta BIC para o bem”, salientou Bolsonaro.

Recentemente, o presidente chegou a dizer que tem 10% de si dentro do Supremo Tribunal Federal (STF). A declaração faz referência ao ministro indicado por Bolsonaro, em outubro de 2020 – Kassio Nunes Marques, que assumiu na Corte a cadeira deixada por Celso de Mello.

“Eu indiquei um para o STF. Vamos considerar o presidente, que só em caso extremo tem uma participação mais ativa dele. São 10 que decidem lá. Hoje eu tenho 10% de mim dentro do STF. Não é que eu mande no voto do Kassio, mas o que eu podia apresentar ao Senado, naquele momento, era o Kassio”, afirmou.

O mandatário da República frequentemente fala sobre a possibilidade de nomear dois ministros para a Suprema Corte em 2023, caso seja reeleito. Segundo ele, a indicação “mudaria” e “reformularia” o STF.

Fonte: Metropoles.
print