Advogado que decapitou cães para ameaçar madrasta é indiciado por maus-tratos, em Formosa

advogado de 30 anos, suspeito de decapitar uma cadela e os quatro filhotes dela por uma disputa da herança do falecido pai foi indiciado por maus-tratos a animais na sexta-feira (12). O crime aconteceu em março de 2021, porém as investigações foram finalizadas na terça-feira (9). Os cães pertenciam a madrasta do suspeito e estavam na fazenda do pai, no município de Formosa, entorno de Distrito Federal (DF).

Crime

Segundo a apuração da Polícia Civil, após o falecimento do pai, o advogado, que mora em outro estado, foi para a Formosa para tratar da divisão da herança entre ele e a madrasta. Para pressionar a mulher a resolver as questões patrimoniais relacionadas aos bens do falecido, o suspeito entrou na fazenda, decapitou os animais e colocou as cabeças na porta da casa dela.

Ao ser interrogado, o acusado negou o crime, mas áudios entregues a polícia confirmam a autoria do acorrido. “Recentemente, áudios começaram a circular na cidade, nos quais o investigado confessa que matou os animais”, explica o Delegado Paulo Henrique Santos, responsável pelo caso.

Indiciado por furto

Além de maus-tratos, o advogado também foi indiciado por furto qualificado, uma vez que entrou na fazenda e levou bens da mulher que ela afirma pertencerem ao pai.

Acordo extrajudicial

Durante a investigação, o acusado e a madrasta entraram em acordo extrajudicial quanto a divisão dos bens.

 

Fonte: Mais Goiás.

print