Projeto “Cuidar e AMparAR” amplia Clínica de Geriatria no Hospital Estadual de Formosa

O Hospital Estadual de Formosa (HEF), continua aperfeiçoando a qualidade dos atendimentos oferecidos à população. Com foco nos idosos, a unidade acaba de lançar o projeto “Cuidar e AMparAR”. O objetivo é dar assistência e orientação aos pacientes, mesmo depois que recebem alta do hospital. O projeto conta com o atendimento de médicos e da equipe multidisciplinar do hospital nas internações e com o apoio da geriatra Ana Beatriz Manzoni, que chega para reforçar o atendimento e as orientações da continuidade do mesmo. A iniciativa surgiu em função do grande número de idosos que o hospital atende. Só no último semestre foram quase 800 pessoas.

Com o passar dos anos é comum o aparecimento de problemas de saúde, e o projeto “Cuidar e AMparAR” se dedica a ajudar para que essa etapa seja também uma boa fase da vida. Como forma de valorizar e preservar as experiências, histórias de vida e a sabedoria deste grupo, a médica geriatra realizará o tratamento contínuo e o acolhimento humanizado durante os atendimentos. “É importante dar seguimento aos pacientes geriátricos que recebem altas. Assim nós acompanhamos de perto quaisquer alterações, podendo intervir caso tenha necessidade e melhorar a qualidade de vida dos nossos idosos”, afirma Ana Beatriz.

Envelhecimento saudável

O crescimento da população de idosos demanda esforços para a garantia do envelhecimento de forma saudável.  Por isso, a unidade visa reforçar a importância de manter o bem-estar da terceira idade, explorando a ampliação da assistência nas áreas de geriatria e gerontologia – estudo do envelhecimento. “O intuito é promover uma melhor qualidade de vida ao longo do envelhecimento, tornando possível captar de forma precoce o adoecimento e evitando assim, futuras reinternações”, explica Silviane Lopes, enfermeira e coordenadora do projeto.

“O HEF está muito feliz com o início do Ambulatório de Geriatria e do projeto “Cuidar e AMparAR”. Essa fase da vida requer muito zelo e amor, e essa ampliação na Clínica Geriatra trará grandes benefícios à sociedade.”, finaliza Vânia Fernandes, diretora do HEF.

Condições para encaminhamento

No último semestre, a unidade de Formosa registrou mais de 730 internações de idosos com idade superior a 60 anos. Para continuar prestando excelente atendimento à comunidade, o HEF estabeleceu alguns critérios que serão levados em conta para o encaminhamento ao ambulatório. A ala atenderá os pacientes de Clínica Médica e de Enfermaria Clínica de Covid, sendo:

  • Nonagenários (entre 90 e 99 anos);
  • Idosos com três ou mais comorbidades e/ou uso de 5 classes distintas de medicamentos, excluindo HAS (Hipertensão Arterial Sistêmica – pressão alta) como comorbidade;
  • Pacientes com perda de peso não intencional de 4,5kg ou 5% do peso nos últimos 6 meses ou 10% no último ano;
  • Idosos frágeis e com agravos de saúde que aumentem o risco de desfecho adverso, com alto índice de hospitalização (mais de 3 internações ao ano e que representa risco de vida, como infartos, acidentes cardiovasculares, etc.);
  • Idosos com déficit de memória e perda da funcionalidade;
  • Doença de Parkinson, ou suspeita, com difícil controle do quadro clínico;
  • Doença de Alzheimer, ou suspeita, avançada ou mal controlada com o tratamento;
  • Suspeita clínica ou diagnóstico confirmado de quadros demenciais, com impacto nas atividades diárias do paciente

Texto: Dayelle Hadassa/IMED
Foto: Divulgação

 

Fonte: Secretaria de Estado de Saúde GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS

print