Jogadora do Corinthians é vítima de racismo em partida da Libertadores

Um episódio lamentável marcou a goleada do Corinthians por 8 x 0 contra o Nacional do Uruguai nesta terça-feira (16/11), em partida válida pelas semifinais da Libertadores. Após marcar o sexto gol, a jogadora Adriana foi xingada de “macaca” por jogadoras adversárias. O fato causou indignação nas companheiras da jogadora que se manifestaram contra a atitude.

Mesmo com o protesto e a reclamação das jogadoras do Timão, a arbitragem mandou a partida seguir normalmente. O clube brasileiro relatou o acontecido em suas redes sociais e divulgou uma nota de repúdio sobre o acontecido.

A CBF, através do perfil da Seleção Feminina de futebol, também se manifestou sobre o episódio.

Adriana relatou que não ouviu a ofensa no momento exato, mas que foi alertada pelas demais colegas sobre o ocorrido. Em resposta, as jogadoras do Corinthians protestaram cerrando os punhos nas comemorações de outros dois gols que sacramentaram a vitória da equipe paulista.

Com a vitória, o Timão fará a final diante do Santa Fé, da Colômbia.

Veja na íntegra a nota emitida pela diretoria do Corinthians:

“O Sport Club Corinthians Paulista tomou conhecimento do relato das atletas do futebol feminino a respeito de injúria racial ocorrida na semifinal da Libertadores, a qual repudia veementemente. O clube se solidariza com Adriana e as demais jogadoras e, de imediato, presta a elas todo o apoio necessário.

A delegação feminina contará com todo suporte jurídico cabível para a apuração necessária e a punição contundente desse ato inaceitável.
Atenciosamente,
Sport Club Corinthians Paulista.”
Fonte: Metropoles.
print