Goiana é primeira advogada mulher trans eleita para conselho seccional da OAB

A advogada Amanda Souto Baliza é a primeira mulher trans eleita conselheira seccional de todo o Sistema da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Destaca-se, ela é integrante da chapa de Rafael Lara Martins, que foi eleito presidente da OAB-GO na última sexta-feira (19).

“Fico muito feliz em ter participado de uma campanha que deu abertura às pautas sociais e de diversidade. É preciso que a cada dia as instituições sejam mais diversas e reflitam de fato o que há na sociedade”, declarou Amanda. “Pessoas LGBTI+ existem na sociedade, existem na OAB e precisam também fazer parte da tomada de decisões. Fico muito grata por ter sido eleita e darei o meu melhor para atuar com excelência na próxima gestão”, disse ainda.

Vale lembrar, Amanda já fez história em outro momento. Em junho deste ano, ela tomou posse no cargo de presidente da Comissão de Diversidade Sexual e Gênero (CDSG) e se tornou a primeira mulher trans a ocupar esse posto. Além disso, ele também foi a primeira advogada trans a retificar seu registro profissional junto à OAB-GO.

Amanda se inscreveu na seccional goiana em 2013.

Resolução

Vale ressaltar que, em 2016, a Resolução de número 5 do Conselho Federal da OAB (CFOAB) regulamentou o uso por advogados e advogadas travestis e transexuais de seus nomes sociais em registros e carteiras de identidade profissional. Segundo a resolução, o registro deve seguir “a designação pela qual a pessoa travesti ou transexual se identifica”, mediante solicitação prévia.

print