SBT, Globo e Record brigam com a “faca nos dentes” pela Libertadores

A Record está cada dia mais animada com o futebol. O resultado comercial que está alcançando com o Paulistão e o Cariocão incentiva a emissora do Bispo Macedo a buscar outros produtos no segmento esportivo.

“Nós estamos avaliando novas possibilidades. O nosso investimento de futebol começou só agora porque somente nesse momento passou a fazer sentido com a audiência, com o comercial, e com a inovação do digital. Se fizer sentido, nós vamos investir. Eu não quero falar o nome de um evento específico, mas estamos conversando com todos e queremos mais”, disse ao Notícias da TV o vice-presidente de Jornalismo, Antônio Guerreiro.

E acrescentou: “Temos todo o respeito aos nossos concorrentes, mas temos os nossos objetivos. Nenhum outro produto, de nenhum outro canal, é feito com tanta paixão como vamos fazer agora”.

É claro que Antonio Guerreiro está referindo-se a Libertadores, torneio que está na grade do SBT, pelo menos até o final desta temporada de 2022.

E como sabemos que a Globo – que cometeu o desatino de abrir mão dessa competição, dois anos atrás – está arrependida e correndo atrás do prejuízo, o cenário nos próximos meses será de guerra nos bastidores.

final entre Flamengo e Palmeiras, dia 27/11, quando o SBT humilhou a Globo em audiência, causou estragos internos. Segundo o Ibope, houve momentos, especialmente em Brasília, em que os números apontaram uma acachapante vantagem do SBT, superior a 1.000% (31,6 x 3,1).

A Globo quer a Libertadores de volta a partir de 2023, isso é ponto pacífico. Havia uma pendenga judicial com a Conmebol, que parou até na Corte Arbitral do Esporte, na Suíça, mas isso já foi superado.

Só que o SBT vai pra cima também. Exatamente com essa frase, um diretor do alto escalão da emissora disse à coluna Futebol Etc que, além de ter a preferência da Conmebol, “estamos prontos para enfrentar a concorrência”, destacou.

Fonte: Metrópoles.

print