Goiânia pode voltar com as aulas remotas na rede municipal de ensino

Depois que o Conselho Estadual de Educação (CEE) autorizou que escolas públicas estaduais e particulares promovam aulas não-presenciais de forma excepcional, o Conselho Municipal de Educação (CME) também deve adotar medida semelhante. Escolas municipais, Cmeis e particulares de educação infantil também deverão ter a recomendação para situações em que seja necessário manter o afastamento dos alunos por conta da confirmação de casos da Covid-19.

Membros do CME, como mostra o jornal O Popular, vêm se reunindo para discutir o assunto. No último encontro, na segunda-feira (24/1) foi encaminhado pedido de manifestação para a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) sobre a atual situação epidemiológica da cidade, que vai nortear a decisão. O presidente do conselho municipal, Marcio Carvalho afirma que o documento deve ser encaminhado ainda esta semana para análise e discussão dos conselheiros. “Estão todos de sobreaviso e chamaremos uma reunião extraordinária para deliberação deste assunto”, afirma.

Carvalho reforça que a discussão inicial caminha para tomada de decisão semelhante ao que foi informado pelo CEE. “Onde houver a necessidade, precisamos garantir que as crianças tenham acesso à educação. Sabemos das dificuldades do ensino público, ainda mais da educação a distância para crianças, mesmo que no ensino privado, mas em situações específicas, como quando existem pessoas, alunos ou funcionários das escolas positivos, é necessário ter um amparo para que não haja interrupção do ensino”, pontua.

Ele acrescenta que o CME tem acompanhado o cumprimento das normas pelas escolas. Ele explica que existem fiscais que visitam diariamente unidades de ensino, sejam públicas ou privadas, para verificar se estão cumprindo os protocolos de segurança. “Todo mundo já está cansado de saber o que precisa ser feito, mas ainda assim fazemos essas visitas em informação antecipada para ver no dia a dia como os membros daquela unidade escolar estão lidando com a pandemia. Ainda precisamos manter o máximo de respeito às regras porque a pandemia não acabou”.

Em nota, a Secretaria Municipal de Educação (SME) informou que o município de Goiânia segue as determinações do CME e que o retorno presencial aconteceu na última quarta-feira (19/1) e que desde então acompanha diariamente o cenário epidemiológico e segue cumprindo os protocolos de biossegurança. A nota ainda diz que a pasta acompanha os casos suspeitos entre os integrantes da comunidade escolar e orienta sobre o funcionamento das unidades se forem identificados casos positivos da infecção.

Fonte: Poder Goiás.

print