Se PP disser não à aliança, cresce a chance de Mendanha ser candidato pelo Patriota ou Podemos

Se não conseguir PP e partidos pequenos do Centrão, a tendência é que O prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (sem partido), se filie em março ao Patriota ou ao Podemos. O Podemos já está nas mãos do vice-prefeito Vilmar Mariano, aliado de Mendanha, e o Patriota é comando em Goiás por Jorcelino Braga, provável marqueteiro da candidatura de Mendanha.

Mendanha, então, jogou alto, na base do tudo ou nada: quer condicionar uma possível filiação ao PL do presidente Jair Bolsonaro à uma adesão do PP ao seu projeto eleitoral. As duas legendas integram o chamado ‘centrão’ e trabalham pela reeleição de Bolsonaro.

Nos bastidores, aliados de Mendanha dizem que ele precisa jogar alto nas negociações para tornar a filiação ao PL atrativa e, assim, diluir os desgastes que uma adesão ao bolsonarismo trazem para sua candidatura. Além do apoio do PP e dos prefeitos, Mendanha defende ainda a união dos partidos menores ligados ao atual presidente.

Fonte: Poder Goiás.

print