Mara Rosa: cidade goiana chama atenção de investidores multinacionais devido reservas de ouro

O município de Mara Rosa, na região Norte de Goiás, chamou atenção da multinacional peruana Hochschild Mining, que é uma das maiores empresas da Bolsa de Valores de Londres. Devido ao potencial mineral da cidade, a empresa vai investir R$ 900 milhões para a exploração de ouro através do projeto Mina da Posse.

No ano passado, a companhia comprou por R$ 770 milhões o direito de extração da mineradora Amarillo Gold, que exercia a função desde 2017, e prevê que nos primeiros anos, que serão iniciados no primeiro trimestre de 2024, consiga produzir mais de três toneladas do metal precioso.

“Os números iniciais de Mara Rosa são bastante positivos, mas é importante salientar que ainda temos grande potencial de expansão, com novos depósitos”, afirma o gerente-geral Edson Del Moro, que será o responsável por “avaliar as possibilidades para crescimento do portfólio de negócios” da Hochschild no Brasil.

A vida útil da mina goiana é de apenas dez anos e a estimativa é que seja possível extrair até 27 toneladas de ouro. O município foi, no passado, um polo explorador do minério devido ao metal ser encontrado mais na superfície. Entretanto, a retirada dele fez com que fosse necessário tecnologia focadas em lavras mais profundas.

Por isso, a Hochschild informa que terá um projeto de uma mina a céu aberto e que vai utilizar o sistema “dry stacking”, o que dispensa a construção de uma barragem devido ao empilhamento a seco que reaproveita 85% da água dos rejeitos.

 

Fonte: O Hoje

print