Poder de compra do estado é aposta do PT para reindustrializar saúde

O grupo que aconselha Lula na área da Saúde quer usar o poder de compra do Estado para ampliar a produção nacional de remédios e reindutrializar o setor.

A ideia de acordo com o ex-ministro da Saúde Arthur Chioro é de usar o setor como um indutor para a recuperação econômica.

Ele lembra que o setor de saúde gira em torno de 10% do PIB e que o Brasil é o maior país do mundo com um sistema universal de saúde.

“A ideia é usar [o poder de compra] de maneira muito criteriosa e qualificada para ampliar a qualidade do SUS e, assim, poder produzir emprego, desenvolvimento econômico, inovação, soberania nacional”, resumiu.

“A gente tem capacidade imensa de usar recurso público. O gasto do orçamento com medicamento é de R$ 20 bilhões, sem contar vacinas. Ou seja, o Ministério da Saúde não pode ser só mais um comprador. Ele é um ator de mercado, um indutor”, prosseguiu.

A proposta ainda não foi levada para a equipe que monta o plano de governo de Lula para as eleições deste ano, mas é ponto pacífico dentro do partido e também com os aliados.

 

Fonte: Metrópoles.

print