Advogados de Johnny Depp encerram processo por difamação contra Amber Heard

Após 13 dias de depoimentos, os advogados de Johnny Depp encerraram o julgamento por difamação contra Amber Heard nesta terça-feira (3).

Depp está processando a sua ex-mulher, alegando que um editorial de 2018 que ela escreveu o difamou e o fez perder trabalhos em Hollywood.

Os jurados ouviram mais de duas dúzias de testemunhas chamadas pelos advogados de Depp, incluindo o próprio ator. Muitos testemunharam sobre brigas explosivas entre os dois.

Minutos depois que a equipe jurídica de Depp encerrou o caso, os advogados de Amber Heard apresentaram uma moção para anular todo o caso, argumentando que Depp não provou seu caso de difamação. A moção é ​​uma tática comum, e pede ao juiz para fazer um julgamento sumário.

A juíza Penny Azcarate negou parcialmente a moção com base em dois argumentos, mas disse que continuará a considerar um outro argumento se forem apresentadas evidências relacionadas a ele quando a equipe de Heard apresentar seu caso.

A equipe jurídica de Heard começou a apresentar seu caso nesta terça com o depoimento da psicóloga Dawn Hughes. Ela já testemunhou anteriormente como especialista em relacionamentos abusivos nos julgamentos do fundador do Nxivm, Keith Raniere, e do cantor R. Kelly, ajudando a garantir as duas condenações.

A testemunha final de Depp, o contador forense Mike Spindler, testemunhou nesta terça sobre uma análise dos valores que o ator teria perdido como resultado do editorial de 2018, que não mencionou o ator pelo nome.

“Concluí que o Sr. Depp sofreu perdas de ganhos de aproximadamente US$ 40 milhões”, testemunhou Spindler.

 

Fonte: CNN Brasil.

print