HEF aumenta o número de consultas ambulatoriais via regulação estadual

Em virtude do bom atendimento, eficiência e proatividade dos profissionais do Hospital Estadual de Formosa (HEF), administrado pelo Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento (IMED), o número de consultas médicas ambulatoriais teve um aumento de 136% em fevereiro de 2022, comparativamente ao mesmo período do ano passado.  Da mesma forma, as consultas médicas eletivas tiveram um salto expressivo de 214% em março desse ano, comparado ao mesmo mês de 2021.

Especialidades como cirurgia geral e ortopedia foram as mais procuradas durante os meses de fevereiro e março. A unidade registrou 488 atendimentos para a primeira especialidade e 429 para a segunda. É importante destacar que o HEF realiza cirurgias ortopédicas de urgência e, assim, os pacientes que recebem alta clínica e necessitarem de acompanhamento de nível ambulatorial para o retorno do pós-operatório, encontram suporte na unidade.

Para o médico Felipe Uchôa, diretor técnico da unidade, o volume significativo dos atendimentos ambulatoriais se deu, principalmente, porque a população passou a confiar ainda mais no atendimento do HEF. Segundo ele, o reflexo pôde ser visto com o aumento do envio de pacientes para a unidade via Complexo Regulador do Estado de Goiás, realizado pela Secretaria de Saúde de Goiás (SES).

“Esses dados são reflexo do esforço coletivo que a unidade faz no sentido de atender pacientes quem vêm de diferentes regiões do Nordeste Goiano. Nos preparamos para este momento e nossas equipes médicas estão prontas para receber toda a demanda de novos pacientes que chegarem”, ressaltou Uchôa.

Outras especialidades

Com as obras de ampliação da unidade em andamento e o aumento no volume de regulações, a tendência é que a oferta de serviços seja ainda mais abundante. Isso porque, futuramente, a ideia é que outras consultas sejam oferecidas atendendo a especialidades como psicologia, terapia ocupacional e fisioterapia.

O cirurgião Lucas Alceu Ribeiro Lopes, coordenador da cirurgia geral da unidade, acredita que o HEF será ponto focal neste processo de aumento progressivo da demanda estadual. Além disso, o médico aposta na ampliação do hospital para absorção planejada dos pacientes que virão.

“Estamos trabalhando sério, focados em um aumento ainda mais relevante das cirurgias eletivas e das urgências. A obra de ampliação nos proporcionará melhorar os números tornando o serviço mais efetivo para a região Nordeste de Goiás e principalmente para o nosso entorno”, completou o coordenador.

No HEF, os atendimentos ambulatoriais realizados via regulação estadual tiveram início em janeiro deste ano. Apenas no primeiro trimestre de 2022, cerca de 1.874 pacientes foram admitidos, tratados e recuperados na unidade de saúde. Além das especialidades de cirurgia geral e ortopedia, o hospital também atendeu pacientes em consultas ginecológicas, vasculares e cardiológicas.

De janeiro a março, 474 mulheres foram atendidas pela equipe ginecológica do HEF. Já consultas vasculares somaram 185 ao longo dos três meses. Pacientes com risco cirúrgico também foram atendidos por cardiologistas da unidade. No total, 199 pessoas passaram em consultas ambulatoriais cardiológicas com os profissionais do HEF.

“O Hospital Estadual de Formosa prioriza o acolhimento humanizado e, sobretudo, a manutenção da vida. Portanto, aumentar o volume de consultas ambulatoriais em diversas especialidades é ampliar ainda mais a oferta de serviços para a população”, finalizou Ana Brito, diretora da unidade.

Sobre o HEF

O Hospital Estadual de Formosa foi estadualizado em abril de 2020. O processo teve início em agosto de 2019 e passou pela aprovação da Câmara dos Vereadores e da Assembleia Legislativa. O Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento – IMED assumiu a gestão, em junho, com o compromisso de ampliar o atendimento à população instalando 20 leitos de UTI para pacientes com Covid-19.

As obras estão em andamento e durante o processo de regionalização a população continuará contando com os serviços de Pronto Socorro 24 horas, clínica médica, ortopedia e atendimento a gestantes. Passada a urgência da pandemia o Hospital com melhorias na infraestrutura ficará para a região, ampliando as opções de atendimento para usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

 

Fonte: Assessoria de Comunicação Hospital Regional de Formosa.

print