Menino que teve cabeça atingida por trave durante Projeto Bombeiro Mirim deixa UTI de hospital em Goiânia

O pequeno Kauã Rocha Lima, de 9 anos, deixou, na segunda-feira (23), a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) após quase um mês no Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), em Goiânia. O garoto teve a cabeça atingida por uma trave que caiu durante uma atividade do Projeto Bombeiro Mirim, na capital.

Depois da alta, o menino foi para a enfermaria na mesma unidade de saúde. Mãe dele, Ediana Lima contou que o filho está evoluindo bem, já consegue falar, mas tem algumas limitações. O quadro geral da saúde dele é regular, mas ainda não há previsão de quando ele vai deixar o hospital.

“Sair da UTI foi ver o grande agir de Deus na vida do Kauã. Sem palavras, apenas gratidão”, disse a mãe, ao g1.

 

O acidente aconteceu no dia 26 de abril. Segundo o Corpo de Bombeiros, enquanto os coordenadores montavam gols móveis, algumas crianças foram para uma trave estática que tem no quartel do 1º Batalhão. Os meninos teriam mexido no objeto, que tombou em cima do garoto.

Poucos dias após o acidente, a mãe dele disse que estava confiante na recuperação do filho. Segundo Ediana, Kauã sempre admirou a profissão dos bombeiros e acredita que o acidente não vai impedi-lo de seguir com o sonho de fazer parte da corporação.

“É a paixão dele. Eu acredito que não parou aqui, que é só uma pausa para que a gente possa dar continuidade com uma grande vitória”, afirmou a mãe, na época.

 

Ainda na época do acidente, a corporação disse que assume a responsabilidade pela segurança das crianças que fazem parte do projeto e que haverá uma apuração interna sobre o acidente.

g1 tentou contato com o Corpo de Bombeiros, por mensagens enviadas por volta das 20h desta terça-feira (24), para pedir um posicionamento referente a investigação, e aguarda retorno.

Fonte: Portal G1.

print