Elize Matsunaga ganha liberdade condicional e deixa a prisão

A Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) informou que Elize foi liberada às 17h35, cumprindo o alvará de soltura

A Justiça de São Pauloconcedeu liberdade condicional a Elize Matsunaga nesta segunda-feira (30/5). A Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) relatou que ela foi liberada às 17h35, cumprindo o alvará de soltura.

 

Ela estava presa na penitenciária Santa Maria Eufrásia Pelletier, em Tremembé (SP).

A defesa havia entrado com recurso à Justiça pedindo que ela cumprisse o restante da pena em liberdade. Inicialmente, Elize foi condenada a mais de 19 anos de prisão pela morte do marido, Marcos Matsunaga, em 2012.

Em 2019, a pena acabou reduzida pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) para 16 anos e três meses. Em Tremembé (SP), ela trabalhou em regime semiaberto para diminuir a pena. Elize já cumpriu 10 anos do tempo total.

Assassinato do marido

O crime aconteceu no dia 19 de maio de 2012 no apartamento do casal, na Zona Oeste de São Paulo. Após uma briga, Elize atirou na cabeça e esquartejou o corpo do empresário e presidente da Yoki.

Elize foi flagrada pelas câmeras de segurança do prédio carregando três malas, onde estavam as partes do corpo de Marcos. Ela dirigiu até Cotia, na Grande São Paulo, onde dispensou as bagagens.

Ela cumpre pena por homicídio doloso, além de destruição e ocultação de cadáver.

Fonte: Metrópoles.

Receba notícias da Lance Goiás  no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal:

https://t.me/lancegoias  

print