Goianos não sabem se Caiado ajudou o agronegócio

Na última semana, o Instituto de Pesquisa de Opinião e Mercado FoxMappin apresentou os primeiros resultados de uma sequência de pesquisas sobre os três primeiros anos de gestão do governador Ronaldo Caiado. Os goianos, conforme mostrado em reportagens anteriores, opinaram sobre Saúde, Educação, Segurança, Infraestrutura, Saneamento, Política Salarial e Geração de Emprego. Os melhores resultados da gestão foram alcançados para os três primeiros setores. Agora, foi a vez do Agronegócio.

Conforme os resultados levantados, a maior fatia dos consultados não sabem dizer se o governador Ronaldo Caiado ajudou ou não esse setor ao longo de sua gestão. O público que não soube opinar sobre o assunto equivale a 34,60% dos entrevistados. Na sequência, aparecem aqueles que acreditam que o chefe do Executivo ajudou muito o segmento. Para este tópico, foram 31,72% das respostas computadas. Outros 20% disseram que Caiado ajudou pouco. E 13,68% consideraram indiferente a atuação do governador.

O setor representa, por sinal, um dos maiores desafios da gestão caiadista no que diz respeito ao seu projeto de reeleição. Conforme mostrado pelo jornal O HOJE, o político é conhecido historicamente por figurar em prol das causas ruralistas.

Contexto

No começo de seu mandato como governador goiano, muitas expectativas foram criadas acerca daquele que se elegeu ao lado do presidente Jair Bolsonaro. Porém, a chegada da pandemia é avaliada, nos bastidores, como fator crucial para a cisão dos gestores.Enquanto o gestor estadual decidiu se travestir de um discurso mais urbanizado, com foco na saúde, Bolsonaro, por sua vez, mirou a economia e saiu em defesa do segmento que, por óbvio, não parou.

O governador até tentou reconquistar seu espaço. Em discursos recentes pelo interior goiano, lembrou que luta pelo segmento desde 1986 e lembrou de sua candidatura à presidência em 1989. Em um desses episódios, ao lado do presidente e sob intensas vaias, disse: “Vossa Excelência podia fazer um favor a mim aqui: avisar e exatamente informar aos desinformados que em 1989 ninguém tinha coragem de ser candidato a presidente para defender produtor rural”.

Se ainda há tempo de estancar a sangria, só o tempo dirá. Ao que tudo indica, todavia, é que Bolsonaro e Caiado estarão mesmo em lados opostos em um eventual segundo turno em Goiás. Ciente dos eventuais prejuízos que a debandada pode trazer, o governador se empenhado em correr contra o relógio, Agora, recorre ao passado para consertar o presente e garantir o futuro. Resta saber o quanto é capaz de ceder.

Pesquisa

O levantamento foi realizado entre os dias 28 a 31 de maio de 2022, com o objetivo de consultar a população sobre o desempenho do Governo. O universo desta pesquisa abrange residentes em todas as regiões do estado.

Para a aferição dos indicadores, foi utilizada uma amostra de 870 entrevistados, sendo esta estratificada segundo gênero, faixa etária acima de 16 anos, nível de escolaridade e amostra proporcional da população dos municípios.

O trabalho de levantamento de dados foi feito através de entrevistas pessoais, telefônicas, além de formulário digital enviado a grupos segmentados. O nível de confiança é de 95% para uma margem estimada de erro desejado de 3,32% para os resultados.

 

Fonte: O Hoje.

print