Morre a jornalista e escritora Danuza Leão, ícone da cultura carioca

A jornalista, escritora e ex-modelo Danuza Leão faleceu na noite desta quarta-feira (22/6), aos 88 anos. Internada na clínica São Vicente, na zona sul do Rio de Janeiro, ela não resistiu a problemas respiratórios.

Danuza, irmã da cantora Nara Leão, nasceu no Espírito Santo. Iniciou a carreira pelas passarelas, mas depois aderiu ao colunismo de comportamento e estilo de vida e se tornou um ícone da cultura carioca e da nacional.

Ela escreveu para o jornal Folha de S.Paulo por mais de uma década, até que a colaboração foi encerrada em 2013.

Danuza lançou livros que se tornaram verdadeiros best-sellers, como “Na sala com Danuza” e “Quase tudo”, a autobiografia na qual narra sua vida intensa e marcada por casamentos com figuras também centrais em sua época, como os jornalistas Samuel Wainer, com quem teve três filhos: Antônio Maria e Renato Machado.

Danuza Leão nasceu em Itaguaçu, no interior do Espírito Santo, no dia 26 de julho de 1933. Aos dez anos, ela e a família se mudaram para o Rio de Janeiro.

Ainda na década de 50, Danuza deu início a sua carreira como modelo. Ela foi a primeira brasileira a desfilar no exterior.

Irmã da cantora Nara Leão (1942-1989), Danuza acompanhou o nascimento da Bossa Nova em seu apartamento em Copacabana, na zona sul do Rio, onde se reuniam os grandes artistas da época.

 

Fonte: Metrópoles.

print