Idoso acumulador de lixo passará por tratamento, determina juiz de Cristalina

Um idoso de 60 anos terá que passar por tratamento psiquiátrico. Há seis anos, ele sofre do transtorno de acumulação, isto é, tudo que ver leva para casa. Atualmente, o homem mora sozinho, já que a própria família saiu de casa em virtude do lixo. Agora, por determinação do juiz Thiago Inácio de Oliveira, da 2ª Vara Cível da comarca de Cristalina, ele será tratado pelo município.

Antes, o magistrado autorizou que equipes do Corpo de Bombeiros Militar de Goiás (CBM-GO) e fiscais da vigilância sanitária recolhessem todo o lixo da residência. Consta do processo judicial que o excesso de material reciclável e de lixo no local tem provocado o surgimento de animais e insetos peçonhentos para a vizinhança. Além disso, há risco de desabamento e de incêndio.

“As imagens somadas aos relatos dos fiscais da Vigilância Sanitária, demonstram que, de fato, não há mais possibilidade de locomoção no interior da casa, conclusão reforçada pelas fotos do entulho amarrado no telhado, em grande e iminente risco de desabamento e tragédia no local. Ainda que nesta limitada fase de cognição, é fácil concluir o provável transtorno de acumulação que leva o idoso a verdadeiro estado de vulnerabilidade”, citou Oliveira.

Mesmo sem relatório médico atestando eventual transtorno do idoso, o juiz considerou a documentação apresentada e relatos, como que o homem se alimenta também do lixo, como provas que ele vive em situação de vulnerabilidade. Nesse sentido, tomou a decisão de que o poder público precisasse intervir no caso. O magistrado acrescentou ainda que aos idosos são garantidos os direitos mínimos previstos na legislação, como saúde, alimentação saudável, segurança e higiene.

 

Fonte: Jornal Opção.

print