Redução na gasolina para distribuidoras começa a valer nesta sexta-feira (29)

Começa nesta sexta-feira (29) a redução de R$ 0,15 no preço do litro da gasolina para as distribuidoras. O corte de 3,88% foi definido pela Petrobras na véspera. O valor médio da venda passará de R$ 3,86 para R$ 3,71.

Considerando a mistura obrigatória de 73% de gasolina A e 27% de etanol anidro para a composição da gasolina comercializada nos postos, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor também passará de R$ 2,81, em média, para R$ 2,70 a cada litro vendido na bomba.

Esse é o segundo anúncio na gestão do novo presidente da estatal, Caio Paes de Andrade, que assumiu o cargo no final do mês passado. No último dia 20, a Petrobras reduziu em R$ 0,20 o litro da gasolina para as distribuidoras.

“Essa redução acompanha a evolução dos preços de referência, que se estabilizaram em patamar inferior para a gasolina, e é coerente com a prática de preços da Petrobras, que busca o equilíbrio dos seus preços com o mercado global, mas sem o repasse para os preços internos da volatilidade conjuntural das cotações internacionais e da taxa de câmbio”, informou a empresa em nota.

De acordo com um levantamento da base de dados Global Petrol Prices, o preço da gasolina no Brasil está abaixo da média global. Enquanto o valor médio do litro da gasolina é de US$ 1,43 no mundo, o equivalente a R$ 7,41 na cotação desta quinta-feira (28), no Brasil, está em US$ 1,12, ou seja, R$ 5,80.

No ranking com 168 países, da gasolina mais cara para a mais barata, o Brasil ocupava a 124ª posição, antes do novo anúncio da Petrobras. Ou seja, o país se aproxima das nações com combustível de menor preço.

Formação de preços

Na quarta-feira (27), a Petrobras informou que foi aprovada uma diretriz de formação de preços no mercado interno que incorpora uma “camada adicional de supervisão” da execução das políticas de preços de combustíveis pelos conselhos de administração e fiscal.

Apesar da supervisão pelos conselhos, a Petrobras reiterou em comunicado a tomada de decisão sobre a política de preços pela diretoria-executiva, e disse que a empresa vai continuar buscando obter lucro.

“A Diretriz reitera a competência da Diretoria Executiva na execução das políticas de preço, preservando e priorizando o resultado econômico da Companhia, buscando maximizar sua geração de valor”, informou a companhia, em nota.

 

 

Fonte: CNN Brasil.
print