Jogadora americana Brittney Griner é condenada a 9 anos de prisão na Rússia

A estrela da WNBA Brittney Griner foi condenada por um tribunal russo a nove anos de prisão com uma multa de 1 milhão de rublos (cerca de US$ 16.400), disse a juíza Anna Sotnikova, do tribunal da cidade de Khimki, na Rússia, nesta quinta-feira (4).

O tribunal disse que levou em consideração sua admissão parcial de culpa, remorso pelo ato, estado de saúde e atividades de caridade.

Griner foi considerada culpada de contrabando de drogas, um crime que o juiz disse que ela cometeu deliberadamente. Ela foi presa com menos de um grama de óleo de cannabis em sua bagagem no Aeroporto Internacional Sheremetyevo de Moscou em 17 de fevereiro.

Ela disse que foi “um erro honesto” que aconteceu ao fazer as malas com pressa.

Seus advogados argumentaram que, se Griner já usou maconha medicinal, foi apenas em casa no Arizona, onde é legal, muito raramente, nos curtos períodos entre as competições e nas férias, apenas sob a prescrição de um médico para sua dor intensa de Lesões esportivas.

A duas vezes medalhista de ouro olímpica pediu desculpas em sua declaração final no tribunal na quinta-feira e pediu clemência do tribunal, explicando que não tinha intenção de violar nenhuma lei russa.

Resposta dos EUA

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou nesta quinta-feira que a condenação da estrela do basquete Brittney Griner a nove anos de prisão por acusações de drogas na Rússia é “inaceitável” e pediu que Moscou a liberte imediatamente.

“Hoje, a cidadã americana Brittney Griner recebeu uma sentença de prisão que é mais um lembrete do que o mundo já sabia: a Rússia está detendo Brittney injustamente”, disse Biden em comunicado.

“É inaceitável e peço à Rússia que a liberte imediatamente para que ela possa estar com sua esposa, entes queridos, amigos e companheiros de equipe”.

 

Fonte: CNN Brasil.

print