CidadesGoiásTV Lance Goiás

Brasileiro é encontrado morto dentro de apartamento nos Estados Unidos

Vitor de Matos, de 34 anos, morava no país há mais de 5 anos e o corpo foi achado por amigos, que estranharam o sumiço dele. Família não sabe a causa da morte e luta para trazer o corpo para o Brasil.

O goiano Vitor de Matos, de 34 anos, foi encontrado morto dentro do apartamento em que morava na Filadélfia, nos Estados Unidos. Wilson Geraldo, tio do brasileiro, disse que o sobrinho morava no país há mais de 5 anos e o corpo foi achado por amigos, que estranharam o sumiço dele.

“Ele faltou ao serviço, não atendeu às ligações, nem recebeu mensagens. Chamaram e ele não atendeu. Arrombaram a porta e encontraram ele morto no quarto”, contou o tio.

Segundo Wilson, Vitor é pai de duas crianças, que moram em Professor Jamil, mesma cidade em que a mãe dele e os demais parentes vivem. O goiano trabalhava no país no ramo da construção civil e buscava melhores oportunidades para tentar uma vida melhor para a família, conforme contou o tio.

Ao g1, o parente contou que a família ainda não sabe a causa da morte. No entanto, Wilson disse que foi informado que o laudo será entregue junto ao corpo, já que o sobrinho não tem parentes nos EUA.

Além do sofrimento pela perda, a família contou que trazer o corpo para Professor Jamil é outra batalha que estão enfrentando. O valor do traslado é de $ 10.800 e foi arrecadado cerca de R$ 20 mil em doações, segundo os parentes.

“Os pais dele estão em desespero, tem 5 anos que não veem o filho pessoalmente e querem de qualquer forma trazer o corpo pra fazer a última despedida, o amamos muito”, desabafou o tio.

Investigação

De acordo com Wilson, os amigos que encontraram o corpo do sobrinho disseram que aparentemente não havia sinais de violência.

g1 enviou um e-mail à polícia da Filadélfia questionando se há uma investigação do caso e qual a causa da morte, mas não teve retorno até a última atualização desta reportagem.

Ajuda do Governo de Goiás

Ao g1, o Gabinete de Assuntos Internacionais de Goiás informou que, junto com o gabinete, a Secretaria de Desenvolvimento Social está acompanhando as gestões para que a família tenha o auxílio funerário para goianos mortos no exterior.

O gabinete explicou que, por lei, “o Governo não pode arcar com todo valor referente ao repatriamento do corpo”, mas pode ser ajudar nos serviços referentes ao valor da cremação e repatriação das cinzas, desde que apresente um orçamento dentro das regras da lei estadual.

No caso de Vitor, a família prefere que ele não seja cremado e o corpo seja trazido ao Brasil para a despedida. Neste caso, o governo completou que “autoriza a família usar o valor e complementar caso” (veja nota completa abaixo).

Nota Governo

A Secretaria de Desenvolvimento Social está acompanhando as gestões juntamente com o Gabinete de Assuntos Internacionais para que a família possa obter o auxílio funerário para goianos vitimados no exterior. Por lei, o Governo não pode arcar com todo valor referente ao repatriamento do corpo. No entanto, pode ser remetido para a empresa funerária prestadora dos serviços o valor que seria referente a gastos com cremação e repatriação das cinzas, contando que apresente um orçamento dentro das regras da lei estadual.

A procuradoria do Governo autoriza a família usar o valor e complementar caso não opte pela cremação. Portanto é imprescindível que a família recorra a formas de arrecadação para completar o valor.

Fonte: g1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *