BrasilCidadesEducaçãoGeralGoiásMundoTV Lance GoiásVariedades

Estudante da rede estadual de educação é premiado em olimpíada nacional de matemática

Jovem de Caldas Novas foi um dos 100 estudantes que conquistaram medalhas na 17ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP), em Florianópolis

Dentre a centena de medalhistas presentes na cerimônia de premiação da 17ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP), em Florianópolis, estava Gabriel Henrique Campos de Castro, estudante do 9º ano do Ensino Fundamental na Escola Estadual Coronel Bento de Godoy, de Caldas Novas.

Apesar da pouca idade, o garoto de apenas 14 anos é veterano na premiação: em 2021, Gabriel Henrique conquistou a medalha de ouro na competição. Já neste ano, foi a vez de receber a medalha de prata, referente à participação na edição de 2022.

“Ele sempre gostou da matemática. Sempre brinco com ele porque, como sou professora de matemática, foram nove meses aprendendo na barriga”, exalta Eliane Campos de Oliveira, mãe do estudante e professora da rede estadual de Ensino.

Mesmo com a premiação recente, a expectativa da mãe é que, na edição deste ano, Gabriel Henrique esteja novamente no pódio. “Esse ano ele já foi classificado para a 2ª fase e vai tentar conquistar novamente a medalha de ouro”, conta Eliane, esperançosa.

Demais medalhistas

Além de Gabriel Henrique, outros 99 estudantes da rede estadual de Educação de Goiás conquistaram medalhas de ouro, prata e bronze na 17ª OBMEP. Ao todo, foram 5 medalhas de ouro, 24 de prata e 71 de bronze. Somente no Colégio Estadual da Polícia Militar de Goiás (CEPMG) José de Alencar, em Novo Gama, foram três medalhistas: Itamar Alves Silveira Junior, medalhista de ouro no nível 3; Rafaella Sofia Silva Andrade, medalhista de prata no nível 1; e Gabriel Carvalho Mendes, medalhista de prata no nível 2 da olimpíada.

VEJA ISSO

Você pode obter uma segunda renda investindo na Amazon!

Amazon

Investir R$1.500 na Amazon: o caminho para lucrar R$57.000!

Amazon

Invista R$1.500 na Amazon para ganhar R$57.000

Amazon (Investing)

2 ingredientes para remover as manchas na pele

Conselhos E Truques

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Goiânia tem Semana Municipal da Diversidade, iniciativa inédita em comemoração ao Mês do Orgulho LGBTQIAPN+

AGENDA

Goiânia tem Semana Municipal da Diversidade, iniciativa inédita em comemoração ao Mês do Orgulho LGBTQIAPN+

Secretaria Municipal de Mobilidade vai apurar manobras perigosas feitas em rotatória de Goiânia

APURAÇÃO

Secretaria Municipal de Mobilidade vai apurar manobras perigosas feitas em rotatória de Goiânia

Homem é preso com mais de 330 kg de maconha e veículo roubado na BR-364, em Jataí

TRÁFICO

Homem é preso com mais de 330 kg de maconha e veículo roubado na BR-364, em Jataí

Segundo a gestora pedagógica da unidade escolar, Nag Mary Rodrigues, o sucesso da unidade escolar na competição pode estar na forma como a prova é vista pela equipe pedagógica. “Serve também como uma métrica para identificar o desenvolvimento dos alunos”, explica.

PUBLICIDADE

Como parte das preparações para a 18ª OBMEP e de forma a auxiliar na recomposição da aprendizagem dos estudantes, o CEPMG tem disponibilizado aulões de matemática e de português para toda a comunidade escolar. “Todos os alunos do 9º ano do Ensino Fundamental até a 3ª série do Ensino Médio são bem-vindos”, reforça o comandante da unidade, Tenente-Coronel Gileno Euzébio da Silva.

Resultados

Um outro veterano da OBMEP e ex-aluno da rede estadual de ensino parece estar colhendo os frutos do conhecimento adquirido no decorrer da olimpíada. Eduardo Moreira Furtado, ex-aluno do Colégio Estadual Jardim Europa, em Goiânia, foi medalhista na 15ª, 16ª e 17ª edição da OBMEP e, hoje, cursa Direito na Universidade Federal de Goiás (UFG). “As últimas duas edições foram diferentes, pois já estava me preparando para o Enem. Então eu praticava bastante exercícios, resolvia provas, e isso me ajudou muito tanto para a medalha quanto para ingressar na universidade”, relata o jovem.

Questionado se havia alguma dica para os estudantes que almejam uma medalha na competição, Eduardo afirmou: “Estudar além da sala de aula, buscar não apenas decorar fórmulas e entender o porquê das coisas. Tirar um tempo para resolver exercícios de matemática todo dia, ou seja, se desafiar nesse universo. Acredito que dessa forma você consegue entender a matéria e ter cada vez mais interesse em estudá-la”.

Fonte: Mais Goiás

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *