BrasilCidadesPolíticaTV Lance GoiásVariedades

Influenciadoras receberam quase R$ 500 mil no governo Bolsonaro

O ex-presidente contratou as mulheres para campanha publicitária com foco no enfrentamento à violência contra a mulher

A gestão do ex-presidente Jair Bolsonaro realizou uma campanha publicitária com o objetivo de combater a violência contra a mulher, contratando influenciadoras digitais para divulgar a mensagem nas redes sociais. A campanha ocorreu em novembro de 2019 e envolveu dez influenciadoras, incluindo Thais Fersoza e Andressa Suíta, esposas de Michel Teló e Gusttavo Lima, respectivamente.

Cada influenciadora recebeu uma demanda específica de vídeos e um valor diferente de pagamento. Os detalhes são os seguintes:

  • Thais Fersoza, atriz, recebeu R$ 92 mil para publicar sete stories no Instagram.
  • Flávia Pavanelli, modelo, recebeu R$ 42.900 para publicar quatro stories no Instagram e dois posts no Twitter.
  • Mariana Felício, ex-BBB, recebeu R$ 5.952,40 para publicar sete stories no Instagram.
  • Mari Maria, empresária, recebeu R$ 48.600 para publicar quatro stories no Instagram e um vídeo no YouTube.
  • Shantal Verdelho, empresária, recebeu R$ 28.600 para publicar sete stories no Instagram.
  • Andressa Suita, influenciadora, recebeu R$ 70.000 para publicar sete stories no Instagram.
  • Fabiola Melo, influenciadora cristã, recebeu R$ 42.900 para publicar um storie no Instagram e um vídeo no YouTube.
  • Taciele Alcolea, youtuber, recebeu R$ 64.300 para publicar quatro stories no Instagram e um vídeo no YouTube.
  • Nina Secrets, empresária, recebeu R$ 35.000 para publicar sete stories no Instagram.
  • Juliana Goes, ex-BBB, recebeu R$ 18.750 para publicar sete stories no Instagram.

De acordo com a Secretaria de Comunicação Social, os influenciadores são contratados pelas agências de propaganda responsáveis pela execução de cada campanha, seguindo a estratégia definida para cada ação. A negociação com os influenciadores ocorre dentro desse processo, e os contratos foram encerrados em maio de 2022, sendo que as agências também subcontrataram fornecedores de serviços especializados dos influenciadores digitais mencionados.

Fonte: Mais Goiás

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *