GoiásPolícia

Polícia Civil do Estado de Goiás logrou êxito em obter a autoria do crime de homicídio de corpo encontrado

A Polícia Civil do Estado de Goiás, por meio do GIH-Planaltina, em prosseguimento de ocorrência flagrancial iniciada pela Polícia Militar (relativo ao crime de ocultação de cadáver) ocorrido em 23/08/2023, logrou êxito em obter a autoria do crime de homicídio do corpo encontrado. Conforme apurado, na terça-feira a PM foi acionada por populares para comparecer a uma residência localizada na Qd. 04 MR 01, de onde estaria exalando forte odor. Os militares adentraram ao local indicado, e perceberam que o solo do quintal estaria revidado. Diante dos fatos, acionaram o Corpo de Bombeiros Militar que localizou parte de corpo humano, parcialmente queimado, enterrado no local. Na sequência os militares acionaram a equipe de investigação do GIH e equipe do IML. Os militares e os policiais civis conduziram o morador da residência (um homem de 30 anos) para a autoridade policial responsável pelo GIH, que lavrou o auto de prisão em flagrante do pelo crime de ocultação de cadáver (art. 211 do CP). A equipe investigativa realizou diversas diligências, dentre elas oitivas de testemunhas, obtendo de uma delas áudio em que o morador da residência confessava, parcialmente, a autoria do homicídio. Além disso, se verificou que o autuado possuía diversas marcas no corpo que indicavam lesões de defesa, outro elemento informativo que evidenciava a participação do homem no homicídio. Diante dos fatos, além da autuação em flagrante, a autoridade policial representou pela prisão preventiva do autor, que segue preso na Cadeia Pública de Planaltina, respondendo pelos crimes de homicídio e ocultação de cadáver. Até a presente data não se obteve a identificação do cadáver, que estava em estado de decomposição, sem parte dos membros e com diversas queimaduras. Na tarde do dia 24/08/2023, o autuado fora submetido a audiência de custódia que homologou a prisão em flagrante pelo delito de ocultação de cadáver e deferiu a representação que pleiteou a prisão preventiva. A Polícia Civil prossegue nas investigações visando elucidar por completo os fatos e a identificação da vítima.


Fonte: POLÍCIA CIVIL: investigar para proteger.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *