BrasilCidadesCrimeHomicídioViolência

Goiás é o 10º estado do Brasil que mais mata pessoas trans

Em 2023, o Brasil registrou 145 casos de assassinatos de pessoas transexuais, travestis e pessoas não binárias, de acordo com o relatório anual divulgado pela Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra) no Dia Nacional da Visibilidade Trans, em 29 de janeiro. A Antra destacou um aumento de 10,7% em relação a 2022, quando foram registradas 131 mortes. De acordo com o levantamento, foram 36 assassinatos em Goiás na série histórica analisada (confira no final).

A pesquisa ressalta que, no mesmo período, houve uma redução de 5,7% no total de assassinatos no país. Do total de 145 mortes, cinco foram de pessoas trans defensoras dos direitos humanos, 136 de travestis e mulheres trans, e nove de homens trans e pessoas transmasculinas.

Número de homicídios de pessoas trans:

  • 2023: 145 casos
  • 2022: 131 casos
  • 2021: 140 casos
  • 2020: 175 casos
  • 2019: 124 casos
  • 2018: 163 casos
  • 2017: 179 casos

De acordo com o levantamento da Antra, o Brasil tem uma média de 151 assassinatos por ano e 13 casos por mês de pessoas transexuais, travestis e pessoas não binárias. A série histórica da associação começou em 2017.

O relatório destaca a ausência de dados governamentais como um problema sério que requer atenção urgente. Há uma lacuna significativa entre os dados reportados pelos canais de notícias e as informações disponíveis, e é crucial compreender onde essa lacuna está ocorrendo.

Em 2023, a média mensal de homicídios nessa comunidade foi de 12 casos. Os meses de janeiro (17), fevereiro (13), março (15), outubro (14), novembro (16) e dezembro (13) registraram números de assassinatos superiores à média anual.

São Paulo é o estado com o maior número de registros de mortes de pessoas trans, totalizando 19 casos, o que representa um aumento de 73% em relação a 2022 (11 casos). O levantamento também aponta que 65% (90 casos) das mortes ocorreram fora das capitais dos estados, em cidades do interior.

A série histórica da Antra, entre 2017 e 2023, também listou os estados que mais mataram pessoas trans:

  • São Paulo: 135 casos
  • Ceará: 96 casos
  • Bahia: 89 casos
  • Rio de Janeiro: 83 casos
  • Minas Gerais: 80
  • Pernambuco: 68 casos
  • Paraná: 54 casos
  • Pará: 41 casos
  • Amazonas e Paraíba: 38 casos
  • Goiás: 36 casos

Além disso, o estudo identificou cinco mulheres travestis brasileiras que foram assassinadas no exterior, sendo duas na Itália, duas na Espanha e uma no Paraguai. Entre 2017 e 2023, 17 travestis e mulheres trans foram mortas fora do Brasil.

FONTE: JORNAL OPÇAO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *