Uncategorized

Homem é preso após encomendar a morte do ex-sogro por não aceitar o fim do relacionamento, diz polícia

Na manhã desta terça-feira (6), um homem, de 31 anos, foi preso em Uberlândia (MG) suspeito de encomendar a morte de seu ex-sogro, um pastor evangélico. O motivo do crime de acordo com a polícia, teria sido o termino do relacionamento entre o suspeito e a filha da vítima. Em resposta, ele teria contratado um menor de idade com a promessa de pagar  R$6 mil, para que ele assassinasse a família de sua ex-namorada, já que eles se opunham ao envolvimento dos dois. O assassinato ocorreu em 7 de dezembro de 2023, no Setor São João, em Itumbiara.

Em nota a polícia informou que Paulo Célcio Pinheiro de Abreu, de 45 anos, foi executado de forma fria na porta de sua casa, quando retornava do trabalho. O menor, executor dos disparos, foi visto por câmeras de segurança aguardando a vítima na calçada, momento em que realizou diversos disparos. Paulo morreu ainda no local. 

No dia seguinte, o atirador foi prontamente apreendido dentro de um ônibus enquanto tentava fugir para São Simão, portando a arma de fogo utilizada no crime. Também foi levado à delegacia o motorista de aplicativo responsável por seu transporte na noite anterior e, posteriormente, para a rodoviária na manhã seguinte. Ele foi autuado por favorecimento pessoal.

O Grupo de Investigação de Homicídios de Itumbiara, que presidiu as investigações, revelou que em momento algum o menor, que continua apreendido, revelou quem seria o mandante do crime. Porém, no curso da investigação, descobriu-se que o mandante do crime seria o ex-namorado de uma das filhas da vítima que, por sua vez, não contente com o término de seu relacionamento, resolveu contratar o menor para matar a família de sua ex-namorada, vez que estes eram contra seu relacionamento.

GIH, responsável por presidir as investigações, informou que o suspeito teve a prisão preventiva decretada e responderá por homicídio qualificado. Ele foi encontrado na cidade de Uberlândia/MG, com o apoio da Polícia Civil de Minas Gerais. 

FONTE:O HOJE

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *