GoiásPolíciaSegurança

Operação prende quatro pessoas e apreende avião de grupo suspeito de tráfico de drogas

Droga era trazida do Mato Grosso do Sul para Itumbiara e distribuída em Goiás, Distrito Federal e Minas Gerais. Segundo a polícia, o piloto era o líder do grupo.

Quatro pessoas foram presas suspeitas de tráfico interestadual de drogas, em Itumbiara, na região sul de Goiás. A Polícia Civil (PC) ainda apreendeu um avião monomotor avaliado em R$ 350 mil, três veículos e 17 Kg de cocaína.

Os nomes dos suspeitos não foram divulgados e, por isso, o g1 não localizou a defesa deles até a última atualização desta matéria. Eles foram presos em uma operação do Grupo Especial de Repressão a Narcóticos de Itumbiara.

As investigações começaram há 11 meses e, segundo o delegado Juliano Campestrini, a droga era trazida do Mato Grosso do Sul para Itumbiara. Detalha ainda que a substância era distribuída em Goiás, Distrito Federal e Minas Gerais.

“O avião era usado para o transporte da droga e foi apreendido no aeroporto de Itumbiara”, revela Campestrini.

A polícia afirma que os suspeitos foram flagrados no exato momento em que negociavam a venda da droga. “A polícia identificou que o grupo iria fazer a entrega e, ao perceber a movimentação, prendeu as quatro pessoas”, diz.

Os quatro suspeitos foram presos nesta quinta-feira (1º), no Bairro Novo Horizonte. São duas mulheres, de 46 e 53 anos, e dois homens, de 38 e 61, sendo o mais velho o piloto do avião e líder do grupo, revela o delegado.

“Ele usava documento falso por ser foragido da justiça de Pernambuco e tem uma condenação de 32 anos. O mais novo era filho dele”, afirma.

Os policiais ainda foram até a casa do piloto, em Centralina, em Minas Gerais. No local, encontraram documentos e peças retiradas do avião para facilitar pousos e decolagens em pistas de terra não preparadas.

“Os quatro suspeitos foram presos em flagrante e foi cumprido o mandado de prisão contra o piloto, além disso, diversos bens foram apreendidos”, finaliza. Eles vão responder por tráfico de drogas e associação criminosa.

FONTE: G1 GOIÁS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *